Sou tudo aquilo que escrevo.Não há melhor forma de me conhecer.Nas palavras encontrei todos os sentidos.Nos gestos descobri todas as emoções. No amor descobri a vida em mim.Tudo em mim é mar, calmo ou violento, quando olharem esse azul imenso de água pleno, relembrem as palavras que escrevi, esse é o segredo de estar aqui.
Segunda-feira, 23 de Abril de 2007

De que é que depende a felicidade?

Ser feliz. De vez em quando, discretamente, pudicamente, ergue-se em ti ainda esta velha aspiração. Mas já não são horas de o seres, seriam só de o teres sido. De que é que depende a felicidade? O que falhou avulta quando enfrentamos a pergunta. Mas só se não tivéssemos falhado saberíamos se foi isso que falhou. Sei o que falhou mas não sei se o que falhou foi isso. A felicidade ou infelicidade têm a sua escala de grandeza. Tenho os meus motivos grandes mas os pequenos absorvem-nos. Problemas do destino, da verdade, do absoluto que desse a pacificação interior. Mas eles apagam-se ou esquecem com uma simples dor de dentes. Assim eles me avultam apenas quando essa dor se apazigua. Que dores menores me pontuaram a vida toda? Do balanço geral há o que somos para os outros e o que somos para nós. Ser feliz. Possivelmente o problema está num dente cariado. Sei o que falhou.

Não sei o que falharia ainda, se o mais não tivesse falhado. Que falsificação de nós inventamos para os outros que no-la inventaram? Ter grandeza no que se sofre para ao menos nos admirarem o sofrimento. O que sofri entremeado ao público sofrimento não tem grandeza nenhuma. Precisava bem de saber se a minha verdade definitiva não está aí. Ou ao menos a condição de tudo o mais. Para me negar radicalmente na obscuridade de mim. Para saber definitivamente o que vou entregar à morte. Porque pode ser só aquilo de que a morte tomará posse, sem restar nada de que tomem posse os outros.


Vergílio Ferreira
Pensamentos:
Abrigo por Anamel às 22:09

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 9 de Abril de 2007

Joaquim Pessoa


Não vou pôr-te flores de laranjeira no cabelo

nem fazer explodir a madrugada nos teus olhos.


Eu quero apenas amar-te lentamentecomo se todo o tempo fosse nosso

como se todo o tempo fosse pouco

como se nem sequer houvesse tempo.


Soltar os teus seios.

Despir as tuas ancas.

Apunhalar de amor o teu ventre.


Autor: Joaquim Pessoa
Pensamentos:
Abrigo por Anamel às 15:19

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mar

De todos os cantos do mundo
Amo com um amor mais forte e mais profundo
Aquela praia extasiada e nua,
Onde me uni ao mar, ao vento e à lua
....

Cheiro a terra as árvores e o vento
Que a Primavera enche de perfumes
Mas neles só quero e só procuro
A selvagem exalação das ondas
Subindo para os astros como um grito puro.


Sophia Mello Breyner
Pensamentos:
Abrigo por Anamel às 15:19

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 8 de Abril de 2007

Sorriso

Um sorriso não custa nada e cria muito...
Dura um só momento, mas sua lembrança perdura por toda uma vida...

Não se pode comprá-lo, pedi-lo emprestado ou roubá-lo...

E não tem utilidade enquanto não é dado!

Por isso, se no teu caminho encontrares alguém cansado demais para dar um sorriso, deixa-lhe o teu, com optimismo...

Pois ninguém precisa tanto de um sorriso quanto aquele que não tem mais sorrisos para oferecer...

E já agora? Vamos sorrir um pouco?


Autor: Desconhecido


Poema oferecido por um amigo que me deixou numa mensagem num dos blogs que visito de vez em quando.


Obrigado João! Beijos! Muitos!
Pensamentos:
Abrigo por Anamel às 23:26

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 6 de Abril de 2007

'Queridas mulheres' de Sergio Cunha

Num daqueles encontros casuais na web, num dos blogs que frequento esporadicamente, alguem deixou uma mensagem na minha caixa de correio e anunciou-me que tinha escrito um livro. Fui pesquisar a editora e li alguns excertos do livro. Penso que seja deveras interessante. Por isso resolvi fazer um pouco de publicidade:


Pensamentos:
Abrigo por Anamel às 16:26

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Pensamentos à deriva..

Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30

Abrigos recentes

Aromas nos gestos

Respirar-te

A musica nas tuas mãos..

Janela do teu olhar

Para o meu amor..

_Heart_Soul_

Poeta da Alma

Esta sede que te sinto..

Quando..

Fica com a menina..

Sótão dos Pensamentos

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Pensamentos

alentejo blue(1)

alunos(2)

amar(3)

amigos(4)

amigos virtuais(6)

amor(5)

eu(45)

fernando pessoa(1)

filmes(1)

fotografia(3)

livros(7)

mãe(15)

monica ali(1)

musica(1)

natal(1)

ornatus violeta(1)

poesia(66)

sentir(1)

viagens(2)

vinicius de morais(1)

todas as tags

Deixa o teu comentário..

Enviar Email

Favoritos

'I dreamed a dream' - Gle...

'Don't stop believing' (S...

Fica com a menina..

'Tento saber' - Nuno Guer...

'Ballade pour Adeline' - ...

'Into the night' - Carlos...

Abrigo de Pensamentos

↑ Grab this Headline Animator

 Subscrever Abrigo de Pensamentos

Escrever email:

Delivered by FeedBurner

Descubram-me no abrigo das palavras

blogs SAPO

Subscrever feeds